Marketing de Conteúdo para Eleição 2018 – #insight

Muitos ainda acredito que é preciso agir ou até mesmo criar suas campanhas digitais nos anos eleitorais, alguns pensa que meses antes de começar suas campanhas politicas, o marketing de conteúdo é preciso trabalhar estrategicamente todo período do ano, cumprimentar, beneficiar seus eleitores, facilitar um canal de comunicação entre seus eleitores.

É preciso pensar em uma estrategia para executar o ano inteiro, e pode acreditar que o custo com marketing digital é o menor de todo, pelo custo beneficio.

Ferramentas Usadas pelo Marketing Político Digital

  • E-books – o candidato tem uma história? Conte-a de maneira moderna, espalhe esta história usando marketing digital político
  • Infográficos – o candidato a deputado acumulou números relevantes ao longo dos anos, mostre de maneira ilustrada, para que o potencial eleitor saiba quantificar seu poder de ação.
  • Textos – o candidato sabe muito sobre determinada área e tem ideias de como aplicar esse conhecimento em prol de todos? Conte detalhadamente em diversos textos ilustrados e fáceis de ser lidos e ranqueados pelo Google.
  • Vídeos – não é mais necessário uma estrutura mirabolante, nem equipe numerosa para produzir bons videos, boas vinhetas, boas edições, publicar no Youtube e impulsionada para um público de potenciais interessados.
  • Site – imagine um repositório como toda essa informação relevante e tudo sendo ranqueado pelo Google através de uma URL com seu nome?
  • Inbound marketing – Não é hora de pedir votos, é hora de provar com dados e informações de que o candidato merece o voto.
  • E-mail – O spam é amplamente condenável, mas se o candidato a deputado tem uma boa base de opt-ins válidos, se for usada para distribuir conteúdo intelectual relevante, é uma forte ferramenta de conversão. Também é ótimo para realizar pesquisas.
  • Omni-channel – todos os canais trabalhando de maneira integrada, com coleta para análise de dados, conformação de tendências.
  • Mobile first – toda divulgação que for pensada, deve ser pensada para ambiente de smartphone. 70% a 80% da assimilação de conteúdo se dá em ambiente mobile.
  • Whatsapp e SMS – é possível para a comunicação com o Staff, não sendo recomendado seu uso em massa por se tratar de um recurso invasivo, “meu celular é meu território”.

OS CUSTOS DE UMA CAMPANHA DE MARKETING POLÍTICO DIGITAL

O maior inimigo do candidato às eleições de 2018 chama-se “tradicionalismo”. O candidato à moda antiga ainda se preocupa demasiadamente com os santinhos, com os adesivos, com a opinião do marketeiro, quando na realidade 70% dos seus votos vai depender diretamente do estrategista digital.

Não perder os votos amealhados nas reuniões, eventos, marketing convencional também depende diretamente do marketing político digital, chama-se inbound marketing – nutrir o lead válido, criar uma jornada de conversão.
O marketing político digital hoje ocupa 10% das verbas de campanha, quando na realidade deveria no mínimo ocupar 50%.

Ainda assim é muitas vezes mais barato que o marketing convencional. Por exemplo, você pode imprimir 10.000 panfletos, mas se não contratar mão de obra suficiente, terá apenas comprado papel.

Um ponto a se considerar é a fortíssima rejeição que os jovens tem à impressos. Nem olham, se desfazem imediatamente e ainda ralham que estão sujando o planeta. Ou seja, uma campanha digital, além de mais barata, é ecologicamente correta.

Trabalhamos e construímos um modelo viável de investimento em campanha política digital capaz de otimizar os investimentos em sua campanha. Consulte-nos.

ESCRITO POR
Gleidson Lopes CEO da Agência Aroba Digital. Entenda porque seu site não traz resultados, sou especialista em transformar pequenos sites em grandes potências de venda na internet.